30/03/2016 - Notícias

Mobilidade Urbana - Atualidades Enem e Vestibular

Curso Enem 2016


Saiba sobre a Mobilidade Urbana no nosso resumo de Atualidades Enem e Vestibular


 
Atualidades é uma das matérias que caem tanto no Enem como em outros vestibulares. Vamos ajudá-lo a estar por dentro dos assuntos, com temas que possam cair em sua prova.
 
#ATUALIDADES: Mobilidade Urbana
 
Para entendermos melhor desse assunto, vamos voltar alguns anos atrás.

No Brasil, a grande transformação na mobilidade das pessoas começou a ocorrer em 1950, quando o processo intenso de urbanização associou-se ao número de uso de veículos motorizados, tanto carros como ônibus, resultado de uma política de Estado que priorizou o investimento na indústria. Com isso, podemos notar o desaparecimento do bonde, o grande aumento do uso de ônibus e a ampla utilização de automóveis.

Assim, as cidades saíram de uma mobilidade essencialmente pública e movida a eletricidade, ou seja, o bonde e o trem, para outra que mistura mobilidade pública e privada, e que depende essencialmente de combustíveis fósseis.

Em 1960, nota-se uma valorização da cultura do carro, mais vias começaram a ser construídas, levando as pessoas preferirem o transporte por automóveis. O excesso de carros nas grandes cidades agravou-se nas últimas décadas, devido a concentração de pessoas nas cidades, a falta de planejamento urbano e é o maior poder de consumo das famílias. Esse aumento contínuo da população urbana não foi acompanhado por políticas de urbanização e infraestrutura que resolvessem questões como a moradia e o transporte. Além de causar congestionamento diários que dificultam a locomoção, os carros são responsáveis também por grande parte da poluição nos grandes centros urbanos.

Segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), de junho a julho de 2015, no Brasil foram mais de 160 mil novos carros na rua, cerca de 5.400 carros por dia. As tentativas de aliviar o trânsito na cidade, como rodízio e construção de novas vias, não são suficientes para tirar ou reduzir os congestionamentos. O ideal seria que o transporte público tivesse a qualidade necessária para atender a demanda da população e que fosse sustentável para poluir menos e promovesse mais integração entre os tipos de transporte, como metrô e ônibus. Além disso, que as pessoas também tivessem acesso a outras opções, como por exemplo: bicicleta, transporte ferroviário, uso dos rios etc.

O excesso de carros nas grandes cidades é uma questão que vem se agravando nas últimas décadas, graças a concentração de pessoas na cidade e a falta de planejamento urbano.

Notícias relacionadas

#EstudeParaOEnem
Aula grátis
Material em PDF + Videoaulas
Sua matrícula expira em:
icone relogio 00 00 00