01/05/2017 - Notícias

Novo Enem 2017: Saiba todas as mudanças do Enem 2017 como Provas, Datas, Inscrições

Mudanças ENEM 2017: Todos os detalhes e informações de local de provas, data das provas e inscrições do novo enem 2017, você encontra aqui!




CONFIRA O PASSO A PASSO PARA FAZER A SUA INSCRIÇÃO NO ENEM




Conheça os nossos planos de estudos!

[ATUALIZADA 11/04] O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP) divulgou edital com as normas Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2017 que possui mudanças em relação à seleção passada. De acordo com documento, as inscrições serão realizadas entre os dias 8 a 19 de maio, através do site do INEP - http://enem.inep.gov.br/participante -. Na inscrição, o candidato deve solicitar atendimento à pessoas deficientes ou sabatistas, além de informar e-mail para que recebe informações referentes ao processo seletivo.

A taxa de participação deste ano passou a ser de R$82,00, sendo R$14,00 mais caro do que a edição passada, e que deve ser paga até o dia 24 de maio. A justificativa para o valor da inscrição, de acordo com o Ministério da Educação, o custo por aluno de cada prova foi de R$91,49 em 2016, ou seja, R$23,49 a mais do que o valor cobrado na inscrição passada.

Outra mudança é a isenção da taxa de participação, o MEC vai avalilar as informações do candidato com o banco de dados do governo e serão isentos os candidatos que constarem na lista do CadÚnico e os que se enquadram na lei 12.799/2013, aqueles que possuem renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio (R$ 1.405,50). Os candidatos que forem isentos da taxa e faltarem ao exame devem justificar a ausência por meio de documentos, atestados médicos, boletins de ocorrência ou documentos judiciais para ter direito à gratuidade nas outras edições.

As provas serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro, os locais de aplicação abrirão os portões às 12h até 13h. Meia hora depois, as provas serão entregues aos candidatos. No primeiro dia a prova terá duração de 5h30 para serem respondidas as questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências da Humanas e suas Tecnologias. No segundo dia, os candidatos terão 4h30 para responderem às questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

O Enem avalia o desempenho escolar no final do Ensino Médio para selecionar candidatos aptos ao Ensino Superior, através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas Instituições Públicas, e do Programa Universidade para Todos (ProUni), para Instituições Privadas. A nota da prova também pode ser usada para receber benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para ingresso em cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Nesta edição, a nota do exame não servirá como diploma de conclusão do Ensino Médio.

CONFIRA O PASSO A PASSO PARA FAZER A SUA INSCRIÇÃO NO ENEM




[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 09/03/17] Houveram várias mudanças no enem, incluindo novas regras para o novo enem de 2017. O Ministério da Educação (MEC) divulgou na manhã desta quinta-feira, 9 de março, modificações na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. A prova deixará de ser aplicada em um fim de semana (sábado e domingo) e passará a ser realizado em dois domingos seguidos, nos dias 5 e 12 de novembro. No primeiro domingo os cadernos terão questões de linguagens, ciências humanas e redação, com duração de 5h e no segundo domingo serão realizadas questões de matemática e ciências da natureza em 4h30 de prova.

Além disso, os cadernos de prova e o cartão de respostas serão personalizados, contendo nome e número de inscrição do candidato na capa. Os inscritos que tiverem cadastro no CadÚnico serão isentos da taxa de participação, e aquele que não comparecer ao dia da prova, perderá o direito ao benefício no ano seguinte, se a ausência não for justificada. O atendimento especial para candidatos com deficiência deve ser solicitado no ato da inscrição. Outra mudança definida é de que não será divulgado ranking dos resultados das escolas. Como divulgado anteriormente pelo MEC, o Enem 2017 não valerá como certificado do ensino médio.

Provas do Enem Online


Outra questão levantada na consulta pública foi para a prova ser realizada online - o MEC havia informado que se a mudança fosse aprovada, não seria implementada antes de 2018. Mas, o resultado foi da desaprovação dos participantes, sendo 70,10% contra a aprovação.

Novas datas de provas do Enem


A decisão para alterar o esquema de datas foi decidido após a realização de consulta pública sobre o exame, entre os dias 18 de janeiro a 17 de fevereiro, que teve mais de 600 mil participantes, sendo 63,70% a favor do exame ser realizado em dois dias e 36,30% opinaram pela aplicação ser em um único dia. Com a preferência por manter o exame ser aplicado em dois dias, os participantes responderam de que maneira gostariam de realizar a prova e a maior, 42,30%, optou que ocorresse em dois domingos seguidos.

Uma das consequências do exame ser realizado aos domingos é atender os candidatos sabatistas (devido a religião só podem estudar ou trabalhar aos sábados após o pôr-do-sol), que todos os anos eles entravam no local de prova às 13h e ficavam isolados em uma sala até 19h para realizarem o exame. De acordo com o Inep, isso faz com que cada candidato sabatista custe R$ 16,39 a mais do que os demais participantes, para arcar com as despesas extras trazidas pela aplicação do exame à noite no sábado. No enem de 2016 mais de 76 mil sabatistas participaram do exame, acarretando um gasto aproximado de R$646 mil para o governo.




Inscrições Enem 2017


Segundo informações do MEC, o edital do Enem 2017 será publicado no dia 10 de abril e as inscrições serão abertas entre os dias 8 a 19 de maio. Os resultados serão publicado no dia 19 de janeiro de 2018 e não será divulgada o resultado por escola mais conhecido como "ranking", de acordo com a presidente do INEP Maria Inês Fini, o Enem não avalia escola, mas sim o aluno.


CONFIRA O PASSO A PASSO PARA FAZER A SUA INSCRIÇÃO NO ENEM

Taxa de Inscrição


Os candidatos isentos à taxa de inscrição continuarão aos concluintes do ensino médio de escolas públicas; candidatos com renda familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio; e aqueles que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral de escola privada. A novidade do Enem 2017 é que serão isentos os candidatos que estão cadastrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, que srá cobrado comprovação no ato da inscrição, com o número de identificação social (NIS). E aqueles que conseguirem isenção na taxa e não comparecerem na prova perderão os benefícios no Enem de 2018, exceto aqueles que justificarem sua ausência, devido a atraso ou atestado médico que comprove a impossibilidade de comparecer ao dia do exame.

Aos candidatos que precisam de atendimento especializado na prova devem solicitar tempo adicional no ato da inscrição, além de apresentar documento que comprove necessidade do benefício. No Enem de 2016 foram feitos 68.907 solicitações de atendimento especializado para candidatos com deficiência.

Novo Ensino Médio no Enem 2017


Outra questão esclarecida pelo MEC é de que as mudanças no Enem 2017 não têm relação com a reforma do ensino médio, porque a Base Nacional Curricular Comum (BNCC) - documento com a lista os conteúdos obrigatórios - precisa ser concluída para que todas as instituições tenham tempo de ensinar as matérias em sala de aula, para depois mudar o conteúdo no Enem.

Treineiros para o Enem 2017


Os candidatos que não concluíram o Ensino Médio e tem menos de 18 anos, podem novamente fazer o Exame Nacional do Ensino Médio para testar seus conhecimentos, são os chamados treineiros

Porém, mesmo tirando boas notas, eles não podem ingressar na universidade segundo a Lei nº 9.394 de 1996. A nota é apenas para que o aluno tenha uma ideia de como está o seu conhecimento, e por isso o resultado desses estudantes é divulgado após 2 meses do resultado oficial


[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 25/11] Para baratear os custos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Ministério da Educação (MEC) decidiu nesta sexta-feira, 25 de novembro, alterações na prova. A primeira mudança é de que o Enem 2017 não servirá mais como certificado do ensino médio. O benefício da isenção de taxa também fica restrito e será oferecida apenas três vezes para o mesmo candidato.

Esse novo modelo do Enem, valerá só depois da segunda aplicação do exame este ano, que está programado para ser realizado nos dias 3 e 4 de dezembro. O motivo das alterações é tentar diminuir os custos da prova, que chegaram a R$650 milhões este ano, além de reduzir a taxa de abstenção do exame que este ano atingiu 30%, registrado como o mais alto nos últimos anos.

Com o Enem restrito apenas para ingressar no ensino superior, aqueles que desejam certificado do ensino médio, o MEC vai reativar o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que foi substituído pelo Enem em 2013. Das 990 pessoas inscritas no Enem 2016, apenas 7% conseguiu atingir os níveis mínimos para aprovação.


Quais matérias caem no Enem 2017?

Você pode conferir cada uma delas, clicando nos links com os detalhes de cada matérias. As disciplinas cobradas no enem são: Biologia, Física, Geografia, História, História do Brasil, Matemática, Português, Química, Redação.




[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 21/11] Todos os anos o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) inscreve cerca de 7 a 9 milhões de estudantes, entre jovens e adultos, que desejam garantir uma vaga nas universidades públicas e privadas do país, ou conseguir certificado de conclusão do Ensino Médio, o que não deve ser diferente no Enem 2017. O exame disponibiliza vagas nos programas sociais do governo, como por exemplo o ProUni, Fies e Sisu, que ofertam bolsas de estudos integrais ou parciais e financiamento para ingresso nos cursos superiores.

De acordo com a presidente do Inep, Maria Inês Fini, o Enem 2017 pode sofrer alterações, caso a reforma do Ensino Médio seja aprovada pelo governo. Não é possível saber no momento quais serão as mudanças, mas caso seja alterado o currículo escolar dos estudantes, serão necessárias mudanças na estrutura pedagógica, metodológica, científica e de medida do Exame.

Enquanto o projeto de lei não acontece, as normas para aplicação e correção do Enem 2017 seguem nas mesmas condições da edição de 2016: A prova objetiva contará com 180 questões que serão divididas em quatro grupos - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias - contendo cada uma 45 questões.

O exame será aplicado em dois dias, sábado e domindo. Sendo no primeiro dia realizada em 4h30 a prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias que contém questões de História, Geografia, Filosofia e Sociologia e o caderno de Ciências da Natureza e suas Tecnologias com questões sobre Química, Física e Biologia.

No segundo dia o candidato responderá as questões do caderno de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias sobre Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação; e o caderno de Matemática e suas Tecnologias, além de redação. O candidato neste dia terá 5h30 para realizar a prova.

O Ministério da Educação (MEC), que é o órgão responsável pela realização do Enem, tem o costume de divulgar o edital entre o final de abril e o início de maio, contendo todas as regras para a realização da prova e o cronograma do período de inscrições, data para realização de prova e divulgação do gabarito oficial. Seguindo as edições anteriores, as inscrições devem ser realizadas no mês de maio, através do site do Inep - http://www.inep.gov.br/ - e as provas devem ser realizadas na primeira semana do mês de novembro, com os portões dos locais de provas fechados às 13h, no horário de Brasília.

A taxa de inscrição deve permanecer o mesmo da edição anterior, no valor de R$68,00. A isenção da taxa pode ser solicitada no ato da inscrição, por quem já concluiu o Ensino Médio ou candidatos de baixa renda. Mas de acordo com a nova regra, quem conseguir gratuidade e não compareceu para a realização das provas nos dois dias do Enem 2016, não terão direito à isenção do pagamento da taxa de inscrição no Enem 2017.

Qualquer pessoa que esteja concluindo o Ensino Médio, ou que já concluiu pode se inscrever na prova para ingressar no ensino superior. Já os que possuem mais de 18 anos e não concluiu o ensino básico, pode se inscrever na prova para conseguir o Certificado do Ensino Médio reconhecido pelo MEC. Este último deve tirar no mínimo 450 pontos em cada uma das quatro área do conhececimento e 500 pontos na redação para conseguir o certificado.

A correção das provas deve seguir as mesmas regras das edições anteriores, através do método da Teoria de Resposta ao Item (TRI), onde as notas não são atribuídas pela quantidade de erros e acertos, mas também é levada em conta a qualidade das respostas. Assim, o método atribuiu pesos diferentes às perguntas, que possuem graus de dificuldades alto, médio e baixo. Se o candidato já sae o curso superior específico que irá concorrer, deve tirar as melhores notas nas disciplinas que interessam no curso. Nas questões objetivas, a nota máxima é de 1.000 pontos.

A prova de redação também vale 1.000 pontos, sendo dadas notas de 0 a 200 para cada uma das competências exigidas: domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa; compreensão da proposta da redação; seleção, compreensão, organização e interpretação das informações; conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para construção do argumento e elaboração de proposta em relação ao tema apresentado.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares 2017 dependem do andamento da reforma do ensino médio e da definição da Base Nacional Comum Curricuçar (BNCC) que ainda terá 120 dias para ser aprovada pela Câmara e pelo Senado. Mesmo em trâmite, o Ministério da Educação (MEC) mantém obrigatório disciplinas de artes, educação física, filosofia e sociologia, até que seja concluída a etapa da reforma.

Com isso, o MEC determina o vigor das disciplinas até o segundo ano letivo posterior à aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Então, o Enem de 2016 e 2017 não sofrerão mudanças nos processos seletivos. Após a implantação das novas regras os vestibulares e o Enem possuem liberdade para escolher os conteúdos exigivos nas provas, seguindo os conteúdos da Base Nacional Comum, quanto a dos currículos flexíveis.

A secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, afirmou que não é possível definir o que vai acontecer, mas é possível que os processos seletivos fiquem mais exigentes, tendo como referência a Fuvest e a USP. Pode ser que tenha uma prova nacional comum obrigatória a todos e uma prova na área de aprofundamento, de acordo com disciplinas do curso pretendido.

A secretária afirma ainda que o Enem 2017 não vai sofrer alterações pela reforma, já que a expectativa da nova Base Nacional Comum Curricular seja aprovada até o final de 2017. Não esqueça de saber o passo a passo para a sua inscrição enem 2017.

Notícias relacionadas

#EstudeParaOEnem
Aula grátis
Material em PDF + Videoaulas
Sua matrícula expira em:
icone relogio 00 00 00