10/04/2017 - Notícias

Desastres Ambientais - Atualidades Enem e Vestibular



Saiba mais sobre a  Desastres Ambientais no nosso resumo de Atualidades Enem e Vestibular



#ATUALIDADES: Desatres ambientais

Nos dias atuais, a degradação do meio ambiente vem aumentando e para isso, o tema precisa ser abordado para ser compreendido.

Impacto ambietal, por definição, é qualquer alteração significativa no meio ambiente, sendo ela provocada pela ação humana ou fenômenos naturais.

Os desastres causados por furacões, tsunamis e queimadas naturais, são impactos de causas naturais que não foram resultados da ação do homem por exemplo. Já aquelas causadas pelo homem são as atividades petrolíferas, agricultura, pastagem para criação de gado, mineração, entre outros, mas que também tem resultados bastante catastróficos.

Os impactos também podem ser adversos ou benéficos. Há atividades como gestão de unidades para conservação como por exemplo de parques e reservas, o reflorestamento de áreas degradadas, cultura de plantas e animais e  os chamados "negócios verdes" de reciclagem, produtos biodegradáveis, serviços de recuperação, entre outros.

Já os impactos adversos são aqueles mais citados e divulgados na mídia sobre poluição atmosférica, destruição da flora e fauna, contaminação de água e desmatamento, por exemplo.

Na história já ocorreram grandes desastres ambientais, causados tanto pelo homem, como pela natureza. Os que mais marcaram a história como grandes impactos ambientais no mundo são:

Bomba de Hiroshima e Nagasáki - Japão (1945)
As duas explosões que ocorreram em agosto e mataram entre 150 mil a 220 mil japoneses. As estimativas não são precisas porque os documentos militares da época foram destruídos. No raio de 1 quilômetro do centro da explosão, quase todos os animais e plantas morreram. Em 58 anos a radiação aumentou em 51% dos casos de leucemia. Hoje as duas cidades posseum índices de radiação aceitáveis.

Explosão de Chernobyl - Ucrânia (1986)
Considerado o pior acidente radioativo do mundo. A radiação foi maior que as da bomba de Hiroshima e Nagazaki, a nuvem nuclear atingiu a Europa e contaminou milhares de quilômetros de florestas e doenças em mais de 40 mil pessoas. A explosão de um dos quatro reatores da usina de energia de Chernobyl, ocasionada por uma série de falhas humanas, foi responsável pela morte de 32 pessoas na hora e outras 10 mil perderam a vida nos anos seguintes.

A proporção foi tanta porque o incêndio foi controlado só 9 dias depois. Foram gastos 480 milhões de dólares para limpar a região. E até hoje existem evidências do acidente em uma cidade totalmente fantasma.

Fukushima - Japão (2011)
O acidente nuclear que ocorreu no Japão em 2011 após um tsunami, daqui alguns anos pode ser considerado o pior, porque as consequências não pararam até hoje por causa do vazamento radioativo. Até hoje, 50 mil pessoas ainda não podem voltar para suas casas.

Desastres no Brasil

Goiânia (1987)

Um dos mais graves casos de radiação do mundo ocorreu em Goiânia por meio do material radiotivo Césio 137.

Dois catadores de lixo arrombaram um aparelho radiológio nos escombro de um antigo hospital abandonado e encontraram um pó branco que emitia luz azul. Os catadores levaram o Césio 137 para outros pontos da cidade, contaminando pessoas, água, solo e ar.

Pelo menos 4 pessoas morreram e centenas de outras desenvolveram doenças.

Em 1996 a Justiça condenou três sócios e um funcionário do hospital abandonado por homicídio culposo. A pena foi de três anos e dois meses de, porém, foram trocadas por prestação de serviços voluntários.

Rompimento da barragem de Mariana - Minas Gerais (2015)
Em novembro, o rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG) provocou a liberação de 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos. O Rio Doce que já estava comprometido por causa de poluição e assoreamento, depois do desastre ficou ainda mais comprometido.

Nos últimos 14 anos, só em Minas Gerais ocorreram acidentes na Mineração Rio Verde, em Nova Lima (2001), na Mineração Rio Pomba Cataguases, em Miraí (2007), e na Mineração Herculano, em Itabirito (2014).

Por enquanto, a Samarco, responsável pelas operações de mineração, já recebeu cinco multas do Ibama, que totalizam R$ 250 milhões. Além disso a empresa também arcará com todos os custos de indenização individual e coletiva e a recuperação ambiental da área impactada, que tem duração imprevisível.


As transformações ambientais e os fenômenos naturais fazem parte da evolução natural do planeta. Sempre teremos enchentes, deslizamentos de terras e tantos outros. Precisamos é de políticas públicas de uso e ocupação do solo urbano, identificando e monitorando áreas de vulnerabilidade natural ou áreas que desconhecemos o meio físico, para proteger a população desses desastres.

As catástrofes que ocorreram na região serrana do Rio de Janeiro, por exemplo, onde centenas de vidas foram destruídas, ou de enchentes que acontecem na Cidade de Goiás-GO, podem ser evitadas. Medidas simples como não jogar lixo no chão, não ocupar as encostas e planície de inundação, não desmatar as matas ciliares, não deixar prosperar moradias irregulares, não poluir águas, entre outros.

Se agirmos conscientemente, além de preservarmos a natureza, evitamos esses desastres ambientais.
 

Notícias relacionadas

#EstudeParaOEnem
Aula grátis
Material em PDF + Videoaulas
Sua matrícula expira em:
icone relogio 00 00 00