04/12/2015 - Notícias

Curso de Jornalismo

Curso de Jornalismo



Se você está pensando em fazer o Curso de Jornalismo, lembre-se que há várias dificuldades a vencer e algumas qualidades a desenvolver. Ler jornais é a melhor forma de aprender o ofício.

Devido ao grande aumento dos canais jornalísticos, hoje em dia está na moda ser jornalista. A prova disso é que nos últimos anos pudemos notar uma explosão de cursos, públicos e privados, na área da comunicação social, que cresceram proporcionalmente ao número de interessados na profissão, que fizeram aumentar o número de candidatos/vaga nas mais concorridas faculdades.

Na verdade, o diploma de jornalismo não é uma obrigatoriedade no Brasil para se exercer a profissão, contudo, atualmente as mais importantes empresas do setor costumam contratar profissionais formados na área, ou que ao menos estejam cursando uma faculdade de jornalismo.

Dos cursos da área de comunicação, as licenciaturas em Ciências da Comunicação ou Comunicação Social têm uma vertente mais teórica e englobam várias áreas de especialização, sendo o Jornalismo uma delas.

São vários os jornalistas com formação em outras áreas, como Esporte, Direito, Economia, Gestão, Relações Internacionais, Sociologia, Antropologia, História, Línguas, etc. O que até pode ser útil, principalmente para os que se pretendem especializar numa área específica.

Contudo, um diploma não faz de alguém jornalista ou o habilita como tal. Mais importante do que qualquer curso é a capacidade de olhar para o mundo, de o analisar, de descobrir o que há de interessante para contar, de estar atento, ser sensível, saber escrever e descrever, ser criativo, e ter boas ideias.

Sem estas qualidades não há curso que transformem alguém em jornalista. É nas redações que se formam os jornalistas. Daí a importância do estágio, que muitas vezes é uma experiência frustrante, porém fundamental para o futuro jornalista.

O mercado de trabalho não é fácil e por isso nem sempre se consegue um trabalho estável. São muitos os que optam por começar como free-lancers, colaborando com um ou vários órgãos de comunicação, recebendo por matérias publicadas.

Obviamente que nestes casos, o rendimento depende da capacidade de trabalho: quanto mais trabalhos conseguir publicar, mais se ganha. É uma forma de entrar na profissão e de criar contatos.

Para qualquer jovem candidato a jornalista que queira trabalhar mas que não conheça ninguém no meio, a melhor forma de vir a ser requisitado é dar-se a conhecer. Mas dar-se a conhecer não significa simplesmente mandar um envelope com o currículo dentro. Quem receber esse currículo até pode achar que o jovem teve muito boas notas no curso mas nada mais saberá sobre o candidato.

É importante por isso "atacar" logo com propostas de trabalho, que podem ser idéias que gostaria de desenvolver ou artigos que já escreveu e que vão fazer com que o meio de comunicação onde você deseje ingressar se interesse muito mais rapidamente pela sua colaboração. Isto, no caso de o seu estilo se adequar ao estilo e temáticas daquela redação. O importante é ir atrás e abraçara a profissão.

Atividades Desenvolvidas
• Noticiam sobre eventos e pessoas que são de interesse jornalístico
• Escrevem artigos, histórias e crônicas sobre o cotidiano para jornais, revistas e outras mídia inclusive televisão e rádio.
• Entrevistam pessoas, e coletam informações para elaborar perguntas para o entrevistado.
• Assiste a eventos e escreve relatórios e matérias sobre os mesmos.
• Investiga e coleta dados e informações para criação de matérias.
• Apresenta programas de rádio e tv.
• Escreve artigos sobre assuntos específicos: Economia, esporte, cultura, entre outros.

Conhecimentos Necessários
• Língua portuguesa.
• Língua Inglesa.
• Conhecimentos em informática (editores de texto, banco de dados, internet, e-mail transferência de dados)

Notícias relacionadas

#EstudeParaOEnem
Aula grátis
Material em PDF + Videoaulas
Sua matrícula expira em:
icone relogio 00 00 00