História

História

História Enem: Aprenda o que mais tem caído nos últimos anos sobre História


Cursinho para o Enem


Ao estudar História no Enem temos que esquecer a decoreba, e começar a realmente entender a História. Assim como em outras disciplinas, ele quer avaliar a sua capacidade de resolver problemas e articular os conceitos históricos.

Partindo deste princípio, é importante estudarmos o que a Grécia e Roma Antiga deixaram de legado na sociedade ocidental. Por exemplo, ao estudar a democracia ateniense  o aluno deve fazer relação com a democracia atual.

Já em Roma, é importante estudar a formação dos triunviratos e a sua influência na religião, leis e linguas. As consequências na parte oública e conquistas sociais também são importantes. Não podemos esquecer, é claro, que foi durante o Imperio Romano que o Cristianismo surgiu.

Outro assunto importante é o Feudalismo, que era um modo de organização visto na Europa Ocidental. O aluno precisa assimilar muito bem os componentes sociais, políticos e econômicos, além da influência da Igreja Católica.

Estudando o Antigo Regime, é importante o aluno se atentar ao Absolutismo. O rei detinha todo o poder, e ele comandava o Estado moderno europeu, onde a França era o principal. Não esqueça de estudar também os teóricos absolutistas: Jacques Bossuet, Thomas Hobbes e Nicolau Maquiavel.

Seguindo para a Revolução Francesa, ela mostra a queda do absolutismo na França e na Europa. Começou com a oposição do povo à crise política e social. Muito provavelmente a prova pode pedir uma analise da situação antes e depois das ideias iluministas.

E é importante estudar as Civilizações pré-colombianas (incas, maias e astecas) e o impacto que os europeus ocasionaram nessas civilizações, além também das suas influências na cultura ocidental, como a utilização do milho e da batata.

Veja também