Ciberativismo – Atualidades Enem e Vestibulares

ciberativismo

Saiba mais sobre Ciberativismo no nosso resumo de Atualidades Enem e Vestibular

Você sabia que pode ter acesso à todas as nossas aulas por apenas R$10 por mês? Confira aqui no nosso Apoia-se

O ciberativismo é um termo recente e usa a internet como ferramenta para disseminar ideias, difundir informações de interesses sociais, políticos e econômicos, com finalidade de gerar debates, manifestações e mobilização social. As causas são diversas, mas o ativismo online pode atuar em três vertentes: conscientizar e promover uma causa; organizar e mobilizar manifestações e protestos sociais; ou criar de petições online e sites de denúncia.O primeiro registro de ciberativismo aconteceu paralelamente à internet em 1980, quando ativistas ao redor do mundo faziam parte da PeaceNet, listas de email e sites Gopher para distribuir informações sobre direitos humanos e os conciliar em discussões internacionais.

Atualmente as redes sociais tem sido muito usadas nessas lutas para causar mudança e transformação em uma sociedade. Por exemplo no Irã utilizaram em 2009 o twitter para gerar protestos e confrontos com apolícia iraniana após a reeleição suspeita de fraude do então presidente Mahmoud. Com a comunicação cortada e a imprensa local camuflando o ocorrido, o povo iraniano utilizaram o twitter e o youtube para mostrar ao mundo o que estava acontecendo. O mesmo ocorreu nos protestos da Primavera Árabe.

Um dos casos mais comentado pelo mundo todo no século 21 foi o WikiLeaks, site criado pelo jornalista Julian Assange com informações sigilosas de vários países, principalmente sobre os Estados Unidos e a Guerra do Afeganistão.

Em 2013 no brasil os organizadores do Movimento Passe Livre (MPL) utilizaram o facebook para conseguir adesão de centenas de brasileiros para irem às ruas protestar. Outro grupo que chamou atenção nos protestos foi o Mídia Ninja, que transmitiu ao vivo na internet os protestos em todo o Brasil, para promover e conscientizar a causa do MPL.

Outro exemplo de ciberativismo muito conhecido é a organização AVAAZ, uma rede de ativistas que busca mobilizar a população mundial a favor de causas sociais diversas, seja na educação, pobreza, guerras, política e etc. Foi criada em 2006 em uma parceria entre Res Publica, um grupo de advocacia global da sociedade civil , e pelo MoveOn.org, um grupo de ativismo online dos Estados Unidos.

Em 2012 foi criado um novo site de abaixo-assinados onde as pessoas podem criar suas próprias campanhas em âmbito local, nacional ou internacional usando as ferramentas online da Avaaz. Atualmente o site está disponível em 16 línguas e possui mais de 44 milhões de membros espalhados por 194 países, sendo o Brasil o país com maior número de membros, contando com mais de 9 milhões.